NOSSA HISTÓRIA

O devassamento do território teve por base a presença de povoadores de município vizinhos, principalmente vindos de São Bento e Peri-Mirim. Embora predominando na região vastos campos, usados no verão para a pecuária, existem terras propícias à lavoura e ao extrativismo vegetal.

O crescimento da povoação foi lento, em todos os aspectos, haja vista a pobreza da área, agravada pela inexistência de estradas, dificultando o acesso à mesma.

A penetração de novos habitantes foi de pequena monta, não possibilitando que as atividades exploradas se destacassem. O comércio não apresenta expansão, restando apenas a pesca no período de inverno, nos campos alagados, como principal meio de subsistência.

Primitivamente, a povoação teve o nome de Palmeiras, sendo alterado para Palmeirândia, quando da criação do município. O nome advém de extensos palmeirais encontrados no território.

Gentílico: palmeirandense

Formação Administrativa:

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Palmeirândia, pela lei estadual nº 1997, de 31-12-1959, desmembrado de São Bento, e parte do distrito de Peri-Mirim. Sede no atual distrito de Palmeirândia ex-povoado. Constituído do distrito sede. Instalado em 17-01-1962.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte:IBGE




HINO DA CIDADE


LEI DE CRIAÇÃO

MUNICÍPIO DE PALMEIRÂNDIA

LEI nº 1.997 de 31 de Dezembro de 1959. Cria o Município de PALMEIRANDIA e dá outras providências.

O Governador do Estado do Maranhão,

Faço saber a todos os seus habitantes que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1° - É criado o Município de Palmeirandia, desmembrado dos Municípios de São Bento e Peri Mirim, de acordo com os limites fixados na presente Lei.

Art. 2° - O Município ora criado fica subordinado ao Termo sede da Comarca de São Bento.

Art. 3° - É elevado à categoria de cidade o atual povoado de Palmeiras, sede do Município de Palmeirandia.

Art. 4° - Os limites do Município serão os seguintes:

a) Com o Município de SÃO BENTO:

Uma linha reta partindo do Bamburral Limpo, seguindo em direção leste até atingir a enseada de São Roque, e daí em linha reta atravessando os campos gerais até atingir os limites com o Município Peri Mirim no rio Iambu.

b) Com o Município de PERI MIRIM:

Partindo dos limites de São Bento sobre o rio Iambu seguindo por este até o fundo da enseada de São Luís e daí por uma linha reta até atingir o lugar “Chico Rico” na estrada do rio, seguindo por esta até o lugar “Buenos Aires”, nos limites de Pinheiro.

c) Com o Município de PINHEIROS:

Os antigos limites do Município de São Bento.

Art. 5° - Esta Lei entrará em vigor em 1° de janeiro de 1961, quando será instalado o futuro Município.

Art. 6° - Revogam-se as disposições em contrário.

Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conhecimento e execução da presente Lei pertencerem que a cumpram e façam cumprir tão inteiramente como nela se contém. O Secretário de Estado de Negócios do Interior, Justiça e Segurança a faça publicar, imprimir e correr.

Palácio do Governo do Estado do Maranhão, em São Luis, 31 de Dezembro de 1959, 137° da Independência e 70° da República.

 

Este texto não substitui o original publicado em imprensa oficial.



Receba nossa Newsletter Deixe seu nome e e-mail